ETAPAS DE PROGRESSÃO

São os seguintes os distintivos de progressão pessoal no Ramo Escoteiro, que deverão ser usados na manga esquerda da camisa, na altura do terço médio, centralizados:

A) DISTINTIVO DE PISTAS – recebido por todos aqueles que tenham completado a Etapa Introdutória e realizado a Promessa Escoteira.
B) DISTINTIVO DE TRILHA – recebido por todos aqueles que tenham completado 50% das Etapas de Progressão.
C) DISTINTIVO DE RUMO – recebido por todos aqueles que tenham completado 75% das Etapas de Progressão.
D) DISTINTIVO DE TRAVESSIA – recebido por todos aqueles que tenham completado 100% das Etapas de Progressão.

Baixe o App: Android | iOS

GUIA TROPA ESCOTEIRA EM AÇÃO

FLUXOGRAMA DE PROGRESSÃO RAMO ESCOTEIRO

INSÍGNIAS DAS MODALIDADES

A conquista da Insígnia de sua respectiva modalidade é requisito para conquista do Distintivo de Lis de Ouro, mas não restringe o jovem de conquistar a Insígnia das outras modalidades, de acordo com seu interesse.

INSÍGNIA DA MODALIDADE DO AR – AVIADOR – concedida pela Diretoria de Nível Local ao Escoteiro que possuir 3 especialidades relacionadas à Modalidade do Ar, pelo menos no Nível 2, dentre as seguintes: Meteorologia, Radioamadorismo, Aeromodelismo, Planador, Astronomia, Técnica Aeronáutica, História Aeroespacial, Mecânica Aérea, Navegação Aérea, Observação Aérea, Astronáutica e Plastimodelismo. É um distintivo quadrado de tecido azul, dentro do qual está bordado uma hélice de três pás. Este distintivo deve ser colocado na manga direita da camisa e pode ser utilizado até o jovem substituí- lo pelo equivalente no Ramo Sênior, ou, caso isto não aconteça, até sua saída do Ramo Sênior.

 

INSÍGNIA DA MODALIDADE DO MAR – GRUMETE – concedida pela Diretoria de Nível Local ao Escoteiro que possuir 3 especialidades relacionadas à Modalidade do Mar, pelo menos no Nível 2, dentre as seguintes: Arte da Marinharia, Aquariofilia, Canoagem, História Marítima, Marinharia, Mergulho Autônomo, Mergulho Livre, Mecânica de Motor de Popa, Natação, Pesca, Vela, Meteorologia,

Oceanologia, Reparos em Fibra, Salvamento e Sinalização. É um distintivo quadrado de tecido branco, dentro do qual estão bordados dois remos cruzados. Este distintivo deve ser colocado na manga direita da camisa e pode ser utilizado até o jovem substituí- lo pelo equivalente no Ramo Sênior, ou, caso isto não aconteça, até sua saída do Ramo Sênior.

 

INSÍGNIA DA MODALIDADE BÁSICA – EXPLORADOR – Concedida pela Diretoria de Nível Local ao Escoteiro que possuir 3 especialidades relacionadas à Modalidade Básica, pelo menos no Nível 2, dentre as seguintes: Meteorologia, Cartografia, Sobrevivência, Sinalização, Acampamento, Pioneiria, Rastreamento, Técnicas de Sapa, Culinária, Excursões e História do Escotismo.

INSÍGNIAS ESPECIAIS

INSÍGNIA DO CONE SUL

INSÍGNIA DO APRENDER

Aprendendo a Aprender

a) Manter seu local e materiais de estudo organizados e possuir uma agenda semanal para estudar, realizar as tarefas escolares e leitura de livros.

b) Elaborar um calendário contendo as atividades escolares, como eventos, provas, atividades extraclasses, etc., bem como os eventos de sua atividade escoteira.

c) Saber fazer anotações e resumos das aulas, apresentando as anotações, destaques de texto ou resumos existentes em seus livros e/ou cadernos escolares. Utilizando suas anotações, explicar ao escotista pelo menos dois conteúdos aprendidos em sala de aula.

Aprendendo com os outros

a) Participar, como escoteiro, de pelo menos uma edição do Projeto Educação Escoteira ou de outra atividade em conjunto com escolas realizada pela sua patrulha, tropa ou grupo escoteiro.

b) Preparar um cartaz, folder ou outro material similar sobre um dos seguintes temas: bullying, organização de local de estudo, bons hábitos de estudo ou outro tema relacionado a educação.

c) Preparar e aplicar para sua patrulha ou tropa um jogo ou técnica escoteira relacionando-o a uma das matérias estudadas na escola.

Atitude para aprender e ensinar

a) Participar de um grupo de estudo ou trabalho em grupo sobre determinada matéria.

b) Realizar uma reflexão pessoal sobre seu ambiente escolar, analisando os pontos positivos e pontos que podem ser melhorados. A reflexão deverá ser compartilhada com pelo menos um de seus professores.

INSÍGNIA DO CONE SUL

INSÍGNIA DA AÇÃO COMUNITÁRIA

REQUISITOS:

1. Participar, como Escoteiro, de um Mutirão Nacional Escoteiro de Ação Comunitária ou de outra atividade de ação comunitária realizada pela sua Patrulha, Tropa ou pelo seu Grupo Escoteiro.

2. Participar de um PROJETO, no Ramo Escoteiro, que pode ser realizado sozinho, com outro companheiro ou companheiros de patrulha, ou com sua patrulha, nas seguintes condições:

. Que seja idealizado e concebido pelo próprio jovem, companheiro(s) ou Patrulha;

. Cujo conteúdo seja resultado de uma necessidade apresentada por sua comunidade próxima (ex: Tropa, grupo ou bairro.);

. Que seja desenvolvido seguindo todas as etapas de diagnóstico, organização, execução e avaliação; com acompanhamento de um adulto aprovado pela Chefia de Tropa;

. Cuja execução ocupe um período mínimo de 3 meses de duração;

. Cujo conteúdo esteja relacionado a uma das áreas seguintes: Ciência e Tecnologia, Saúde e Meio Ambiente, Cultura e Artes, e Paz e Compreensão; e

. Que seja apresentado relatório final com todos os dados e resultados do projeto.

INSÍGNIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE (IMMA)

A Insígnia Mundial do Meio Ambiente (IMMA) é a parte do programa educativo que busca melhorar a consciência ambiental dos nossos jovens. É composto de duas partes: A parte A é um programa de atividades de educação ambiental que buscam levar o jovem a “Explorar e Refletir”, chamando a atenção para 5 grandes temas ambientais:

1. Garantir ar e água limpos para todas as espécies;
2. Preservar habitats naturais e biodiversidade;
3. Diminuir a emissão de substâncias perigosas no meio ambiente;
4. Adotar as melhores práticas ambientais;
5. Prevenir riscos ambientais e desastres naturais.

A parte B, ou seja, “Fazer Algo”, pede que o jovem identifique os problemas da sua comunidade local, planejando e implementando um projeto simples. Pode ser uma ação com um objetivo que seja viável de ser atingido como, por exemplo, “divulgar a importância de recolher o óleo usado na sua comunidade”. Também pode ser a programação de uma atividade de educação ambiental no seu bairro com sua equipe ou seção. Veja a Ficha Técnica 6.1 – Projetos para a IMMA no site da RAE (http://redeambientalescoteira.org.br/).

COMO FUNCIONA A IMMA: Na parte A, o jovem deve realizar uma atividade de cada objetivo acima, podendo ser com a alcateia, patrulha, tropa ou Clã, em alguns casos, até mesmo sozinho. Podem ser realizadas as atividades sugeridas no Guia da IMMA, de outras de outras fontes ou até mesmo criadas por você. O importante é realizar uma pequena reflexão sobre o tema ao final. Quando o escotista não estiver presente, o jovem pode comprovar que realizou a atividade apresentando um relatório simplificado ou um relato oral. O jovem também deve apresentar um relatório da execução do projeto da Parte B. A IMMA é concedida pela Unidade Escoteira Local, após aprovação da diretoria.

A IMMA é um distintivo circular, medindo 5,5 cm de diâmetro, bordada sobre tecido branco, mostrando ao centro o continente Antártico, outras formas que não mostram nenhum continente em especial, e o símbolo da Organização Mundial do Movimento Escoteiro, circulados por uma corda nas cores azul, verde ou roxo correspondendo aos Ramos Lobinho, Escoteiro ou Sênior, respectivamente, e usada acima do bolso esquerdo da camisa do uniforme ou traje escoteiro, acima dos demais distintivos usados nessa mesma posição. Quando usada em conjunto com o Cruzeiro do Sul, deverá ficar à esquerda deste, com ambos colocados em simetria, em relação ao centro do bolso.

INSÍGNIA DO CONE SUL

INSÍGNIA DO CONE SUL

A Insígnia do Cone Sul é usada acima do bolso esquerdo da camisa do uniforme ou vestuário escoteiro, acima das estrelas de atividade e abaixo do distintivo da Organização Mundial do Movimento Escoteiro. Quando usada em conjunto com outras insígnias de Interesse Especial deve estar disposta em simetria, em relação ao centro do bolso.

Escotismo

Realizar pelo menos duas, dentre as opções abaixo:

a) Apresentar para sua Tropa como é o Escotismo em pelo menos 3 países do Cone Sul (vestuário/uniforme, distintivos, idades para ingresso, símbolo da associação, estrutura, etc).

b) Participar de um Jamboree Panamericano ou outra atividade com escoteiros de outros países do Cone Sul.

c) Participar de um JOTA – Jamboree on the Air, comprovando os contatos realizados com outros escoteiros do Cone Sul, por meio do “cartão QSL da estação” recebido.

d) Preparar um prato típico da culinária mateira, que seja popular em outro país do Cone Sul, e não usual dos Escoteiros do Brasil.

e) Aprender uma técnica de campo (pioneiria, amarra, confecção de forno, etc) que seja diferente ou não usual dos Escoteiros do Brasil, e aplica-la em uma atividade.

Cultura

Realizar pelo menos três, dentre as opções abaixo:

a) Explorar a música e a dança em pelo menos 3 países do Cone Sul, destacando quais os principais ritmos, cantores e instrumentos.

b) Fazer uma esquete baseada em uma lenda ou conto de um outro país do Cone Sul.

c) Elaborar um jantar completo (prato principal, acompanhamento, bebida e sobremesa) para sua Patrulha.

d) Ler um livro originário de outro país do Cone Sul e apresentar um resumo para sua Seção.

e) Participar de uma festa típica relativa à cultura de outro país do Cone Sul.

Linguagem e Comunicação

Realizar pelo menos duas das atividades abaixo:

a) Acompanhar as principais notícias de um site de notícias ou jornal de outro país do Cone Sul, por pelo menos duas semanas, e apresentar uma coletânea para a sua Seção.

b) Entrar em contato com um jovem (escoteiro ou escoteira) de um outro país do Cone Sul, e produzir uma notícia sobre uma atividade realizada por ele.

c) Participar de uma atividade de radioescotismo e entrar em contato com um jovem (escoteiro ou escoteira) de outro país do Cone Sul, via radioamador ou Echolink, documentando o contato com os dados pessoais obtidos para troca de eventual correspondência, formal ou eletrônica.

d) Participar de um Home-Hospitality, recebendo por pelo menos dois dias em sua casa, um escoteiro de outro país do Cone Sul, relatando posteriorment
e a sua seção sua experiência com relação aos costumes do convidado e as dificuldades/facilidades de comunicação, bem como as características que temos em comum.

Geografia

Realizar pelo menos duas, dentre as opções abaixo:

a) Organizar um mural sobre os países do Cone Sul e divulgar para a seção ou para o Grupo Escoteiro;

b) Pesquisar locais em outro país do Cone Sul, indicando onde poderiam ser realizadas atividades como: trilhas, acampamentos, escaladas, travessias, etc e divulgar no site da seção ou do Grupo Escoteiro;

c) Pesquisar os principais pontos turísticos de pelo menos dois países do Cone Sul.

d) Montar um quadro comparativo contendo as principais diferenças de clima, flora, fauna e relevo de pelo menos 3 países do Cone Sul.

 

INSÍGNIA DA LUSOFONIA

A Insígnia da Lusofonia é usada acima do bolso esquerdo da camisa do uniforme ou vestuário escoteiro, acima das estrelas de atividade e abaixo do distintivo da Organização Mundial do Movimento Escoteiro. Quando usada em conjunto com outras insígnias de Interesse Especial devem estar disposta em simetria, em relação ao centro do bolso.

Linguagem e Comunicação:

Realizar pelo menos duas, dentre as opções abaixo:

1) Acompanhar as principais notícias de um site de notícias ou jornal de outro país Lusófono, por pelo menos duas semanas, e apresentar uma coletânea para a sua Seção.

2) Ler um livro originário de outro país Lusófono e apresentar um resumo para sua Seção.

3) Entrar em contato com um jovem escoteiro ou escoteira de outro país da CEL (através da escrita) para produzir uma notícia de uma atividade que ele tenha realizado.

4) Entrar em contato com um jovem escoteiro, ou escoteira, de outro país da CEL, por meio de contato via radioamador, comprovando o contato com apresentação de cartão QSL ou correspondência, formal ou eletrônica, que contenha os dados do contato: data/hora, faixa/frequência e nomes/indicativos das estações envolvidas.

5) Participar de um Home-Hospitality, recebendo por pelo menos dois dias em sua casa, um escoteiro de outro país lusófono, relatando posteriormente a sua seção sua experiência com relação aos costumes do convidado e as dificuldades/facilidades de comunicação, bem como as características que temos em comum.

Escotismo:

a) Realizar pelo menos duas, dentre as opções abaixo:

b) Aprender uma canção e ensiná-la à seção (via internet ou pessoalmente);

c) Preparar um prato típico da culinária mateira, que seja popular em outro país Lusófono, e que seja desconhecido dos Escoteiros do Brasil.

d) Participar de um Encontro Lusófono em um Jamboree.

e) Apresentar para sua Tropa como é o Escotismo em pelo menos 3 países Lusófonos (uniforme, distintivos, idades para ingresso, símbolo da associação, estrutura, etc).

f) Participar de um JOTA – Jamboree on the Air, comprovando os contatos realizados com outros escoteiros da CEL, por meio do “cartão QSL da estação” recebido.

Cultura:

a) Realizar pelo menos três, dentre as opções abaixo:

b) Fazer uma peça de artesanato de outro país lusófono;

c) Fazer um jantar completo para a sua patrulha com comidas típicas de outro país lusófono;

d) Fazer uma esquete baseada em uma lenda ou conto de um outro país lusófono.

e) Fazer um recital de poemas, poesias e declamações de outro país lusófono na seção;

f) Promover um sarau com músicas de bandas e artistas de outros países lusófonos que sejam cantadas em português;

g) Editar um vídeo com canções ou danças populares de outro país e divulgar para o Grupo Escoteiro.

Geografia:

a) Realizar pelo menos duas, dentre as opções abaixo:

b) Organizar um mural sobre os países lusófonos e divulgar para a seção ou para o Grupo Escoteiro;

c) Pesquisar locais em outro país lusófono onde poderiam fazer trilhas, acampamentos, escaladas, travessias, etc e divulgar no site da seção ou do Grupo Escoteiro;

d) Pesquisar pontos turísticos em outro país lusófono e apresentar à seção;

f) Montar um quadro comparativo contendo as principais diferenças de clima, flora, fauna e relevo de pelo menos 3 países lusófonos.

CORDÕES E LIS DE OURO

CORDÃO DE EFICIÊNCIA VERDE E AMARELO – Concedido pela Diretoria do Nível Local a que se encontra vinculado o jovem, por proposta dos escotistas da Seção, ao Escoteiro especialmente recomendado pela Corte de Honra de sua Tropa que possuir, no mínimo, seis especialidades distribuídas nos cinco Ramos de Conhecimento, em qualquer nível. O Cordão é um trançado com um fio verde e outro amarelo. O Cordão é usado em volta do ombro direito até o jovem conquistar o Cordão de Eficiência Vermelho e Branco ou deixar o Ramo Escoteiro.

 

CORDÃO DE EFICIÊNCIA VERMELHO E BRANCO – Concedido pela Diretoria do Nível Local a que se encontra vinculado o jovem, por proposta dos escotistas da Seção, ao Escoteiro portador do Cordão de Eficiência verde e amarelo e especialmente recomendado pela Corte de Honra de sua Tropa que possuir, no mínimo, doze especialidades, estando entre estas especialidade conquistadas, a especialidade de Primeiros Socorros, no nível 2, e mais três especialidades do Ramo de conhecimentos Serviços, todas no nível 2. O Cordão é um trançado com um fio vermelho e outro branco. O Cordão é usado em volta do ombro direito, em substituição ao Cordão Verde e Amarelo, até o jovem deixar o Ramo Escoteiro.

 

DISTINTIVO DE ESCOTEIRO LIS DE OURO – Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao Escoteiro especialmente recomendado pelos escotistas e pela Corte de Honra de sua Tropa, que:

• Tenha realizado a totalidade das atividades previstas no Guia da Aventura Escoteira – Rumo e Travessia;
• Possuir o Cordão Vermelho e Branco;
• Possuir uma das seguintes Insígnias de Interesse Especial do Ramo Escoteiro: Insígnia Mundial do Meio Ambiente, Insígnia da Lusofonia, Insígnia Cone Sul ou Insígnia da Ação Comunitária;
• Possuir pelo menos 10 noites de acampamento, como Escoteiro, com sua Patrulha ou Tropa Escoteira;
• Possuir a Insígnia da sua respectiva modalidade (Aviador, Grumete e Explorador), do Ramo Escoteiro. É um distintivo em forma de elipse, na cor azul, dentro do qual está bordada a flor de lis, em dourado.

O distintivo deve ser colocado na manga direita da camisa e pode ser usado até a conquista do distintivo Escoteiro da Pátria, ou, caso isto não aconteça, até sua saída do Ramo Sênior. Os Escoteiros podem começar a realizar os itens necessários para conquistar o Distintivo de Lis de Ouro desde o início da sua vida na Tropa, em paralelo com as outras etapas de progressão.

 

Fonte: http://www.escoteiros.org.br